A maioria dos europeus que utiliza a Internet são jovens (85 por cento) quando comparados com uma minoria de adultos que têm mais de 55 anos (13 por cento). O rendimento e a educação são outros dos factores que determinam o uso da Internet entre os europeus. Os dados são de um estudo do EuroStat que analisou 25 países da União Europeia entre Abril e Junho de 2004, concluindo que existe uma "divisão digital" na Europa.

Apesar dos governos europeus tomarem medidas para incrementar o uso de tecnologias, visando impulsionar o crescimento e a competitividade, o uso de Internet na Europa é ainda reduzido a 47 por cento da população.

Enquanto 85 por cento dos estudantes das escolas ou universidades entre os 16 e os 24 anos de idade utilizam Internet regularmente, 13 por cento dos adultos com idades compreendidas entre os 55 e os 74 anos utilizaram a Internet apenas durante o período em análise.

Em relação ao rendimento, o estudo revela que 40 por cento dos cidadãos desempregados utiliza a Internet, sendo porém a percentagem mais elevada entre os cidadãos que possuem emprego (60 por cento).

Já quanto à educação, a percentagem de licenciados que utilizam Internet é superior (77 por cento) quando comparada com a dos cidadãos que possuem como habilitações literárias o 12ª ano (52 por cento) e com a dos que ainda não completaram o ensino superior (25 por cento).

Em Portugal a situação é semelhante com os estudantes (91 por cento) a liderarem o ranking de utilização da Internet, em comparação com os desempregados (13 por cento) e os reformados (3 por cento).

A Suécia (82 por cento), os países nórdicos da Dinamarca (76 por cento) e a Finlândia (70 por cento) são os países que se encontram no topo do ranking de uso do computador e Internet, sendo a Grécia (com 20 por cento) o país que se encontra no final da tabela.

O EuroStat aponta como causas para o panorama europeu "a falta de infraestruturas de acesso; falta de iniciativas para usar tecnologias de informação e comunicação; dificuldades no uso de computador ou necessidade de capacidades para fazer parte da sociedade de informação".

O estudo do EuroStat partiu de inquéritos a 204.029 cidadãos dos 25 países membros da UE entre Abril e Junho de 2004.

Recorde-se que ainda este ano a ONU anunciou o desenvolvimento de um projecto internacional, o "Connect the World" para reduzir com a divisão digital entre países ricos e pobres, que conta com a parceria de empresas tecnológicas, incluindo a Microsoft e a Alcatel.

Notícias Relacionadas:
2005-06-17 - ONU desenvolve projecto de combate à divisão digital

2005-03-15 - Líderes africanos defendem imposto para ajudar terceiro mundo a combater divisão digital

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.