Embora o sector das Tecnologias da Informação na União Europeia represente um terço do mercado a nível mundial, a criação de valor que daí resulta não é potenciada devido às políticas e estratégias fragmentadas da região. A Comissão Europeia quer mudar isso e hoje apresentou um plano que prevê a duplicação dos fundos aplicados a esta área nos próximos anos. Para 2010 a proposta europeia vai no sentido de canalizar 1,1 mil milhões de euros para as Tecnologias da Informação e Comunicação e em 2013 o objectivo é aumentar esse valor para 1,7 mil milhões de euros.

A proposta europeia também prevê a criação de melhores condições para a formação de grupos de excelência na área das TIC, para o que será necessário criar condições de emprego e carreiras mais atractivas. Será igualmente necessário melhorar a coordenação de recursos entre Estados, defende o documento.

Outro aspecto definido na estratégia como prioritário é a maior aposta em parcerias público-privado que ajudem a melhorar a competitividade da União Europeia e a inovação em áreas como a saúde, energia, e transportes.
Actualmente a Europa representa 34 por cento do mercado mundial de Tecnologias da Informação, um valor que cresce a um ritmo de 4 por cento ao ano. Contudo, o valor acrescentado produzido pelo sector europeu das TIC representa apenas 23 por cento do total. Esta discrepância é explicada pela Comissão Europeia através das discrepâncias entre políticas nos diversos países que compõem a UE.

O objectivo da estratégia é incrementar o valor das TIC e da I&D no espaço europeu, onde já dá emprego a 12 milhões de pessoas, para garantir a liderança mundial do sector, uma meta que para Viviane Reding, comissária europeia, só pode ser alcançada se até 2020 o investimento público e privado no sector duplicar.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.