Em maio de 2020, o Facebook comprou a Giphy, num negócio estimado em 400 milhões de dólares. O negócio começou a ser investigado pela Competition and Markets Authority (CMA), a autoridade britânica da concorrência, nesse mesmo ano, impedindo a empresa de Mark Zuckerberg de realizar qualquer atividade relacionada com a compra até que obtivesse a aprovação do regulador.

Porém, de acordo com novos dados da CMA, o Facebook acabou por quebrar as regras, motivo que levou a autoridade a aplicar uma multa de 50 milhões de libras. “Esta é a primeira vez que a CMA descobriu que uma empresa quebrou as regras ao recusar-se conscientemente a reportar toda a informação requerida”, afirma a autoridade.

O regulador afirma que, apesar de repetidos avisos, o Facebook não o manteve atualizado em relação às suas atividades. Além da coima de 50 milhões de libras, a CMA vai também aplicar uma multa de 500 mil libras à empresa por ter mudado os seus Chief Compliance Officers (CCO) duas vezes sem procurar aprovação por parte da autoridade.

Facebook poderá ser obrigada a vender a Giphy por eventuais práticas antitrust
Facebook poderá ser obrigada a vender a Giphy por eventuais práticas antitrust
Ver artigo

Em declarações à Reuters, Joel Bamford, diretor de fusões da CMA, afirma que a autoridade alertou o Facebook, indicando que a sua recusa em disponibilizar informação importante era uma violação às ordens da autoridade.

Porém, mesmo depois de ter perdido o apelo feito em dois tribunais, “a empresa continuou a desrespeitas as suas obrigações legais”. “[A multa] deve servir como um aviso a qualquer empresa que pensa que está acima da lei”, enfatiza o responsável.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.