Computadores e programas de software ilegais foram os principais bens apreendidos pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica em mais uma acção de fiscalização realizada ao longo da passada semana.



A acção visou 21 empresas e tinha como objectivo detectar a reprodução, comercialização e utilização ilegal de programas de computador, divulga a ASSOFT - Associação Portuguesa de Software.



Realizada no âmbito da operação CHIP III, a fiscalização culminou na instauração de três novos processos-crime por reprodução ilegítima de programas de computador e numa detenção por reprodução ilegítima de programas informáticos. Foram interpeladas empresas do sector público e privado.



"Os autores e a propriedade intelectual têm razões para estar esperançados na diminuição da pirataria informática, em resultado das acções de fiscalização da ASAE. Estas acções são o garante da reposição da legalidade, que credibilizam a indústria informática", comenta Manuel Cerqueira presidente da ASSOST.



Notícias Relacionadas:

2006-10-30 - ASSOFT estima que 55% do software utilizado em PMEs nacionais é ilegal

2006-04-27 - ASSOFT consegue novo aliado na luta contra a pirataria informática

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.