Em resultado da recente aquisição da PeopleSoft, a Oracle vai despedir um total de 5.000 postos de trabalho, reduzindo a sua equipa que resulta da fusão entre as duas empresas em nove por cento, para os cerca de 50 mil funcionários. As notificações de despedimento começaram a ser enviadas sexta-feira passada, num processo que estará completo em dez dias, informa a Oracle.



A situação acabou por gerar algumas críticas, não pelos despedimentos em si ou número de postos de trabalho eliminados, mas pelo método escolhido para as notificações. Segundo a C|Net, os avisos são enviados por correio expresso para a residência dos visados.



A Oracle, que adquiriu a PeopleSoft por 10.300 milhões de dólares, adiantou igualmente que pretende reter mais de 90 por cento da equipa de desenvolvimento e suporte de produto da antes rival e assegurou que essa mesma equipa irá finalizar o desenvolvimento da futura versão do software da PeopleSoft e iniciar o seu próximo upgrade.



O serviço pós-venda dos produtos PeopleSoft foi um dos pontos de disputa durante a larga batalha que durou o processo de aquisição, concluída a 7 de Janeiro, temendo-se que esse suporte não existisse depois da conclusão do negócio.



"Ao manter a maioria dos técnicos da PeopleSoft, a Oracle terá todos os recursos para cumprir os compromissos de desenvolvimento e apoio que temos prestado aos clientes da empresa nos últimos 18 meses", afirma Larry Ellison, num comunicado onde dá a conhecer os planos de desenvolvimento de novas versões do software da PeopleSoft.



Notícias Relacionadas:

2005-01-06 - Oracle alarga período de compra para acções da PeopleSoft

2004-12-29 - Oracle anuncia tomada de controlo da PeopleSoft

2004-12-13 - Oracle compra PeopleSoft por 10,3 mil milhões de dólares

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.