A Google entrou com um processo de recurso no Tribunal Geral da UE, contra a multa milionária aplicada em junho pela Comissão Europeia, avança a imprensa internacional.

A gigante tecnológica procura, desta forma, reverter a decisão ou pelo ou reduzir a multa de 2,4 mil milhões de euros imposta por Bruxelas, por abuso de posição dominante nas pesquisas relacionadas com comparadores de preços.

A sansão foi a maior de sempre por práticas anti concorrenciais alguma vez imposta pela Comissão Europeia. "A Google abusou da sua posição dominante no mercado de motor de busca, conferindo uma vantagem ilegal a outro produto Google, o seu próprio serviço de comparação de preços", lia-se no comunicado oficial da decisão.

Margrethe Vestager, comissária europeia para a Concorrência, criticou a estratégia da empresa para o seu serviço de comparação de preços, que “não era apenas a de atrair clientes tornando o seu produto melhor do que o dos seus concorrentes”. Em vez disso, “a Google abusou da sua posição dominante no mercado na vertente de motor de busca, promovendo o seu próprio serviço de comparação de preços nos seus resultados de pesquisa e despromovendo os dos concorrentes”, acrescentou a responsável.

A Google referiu logo na altura discordar "respeitosamente" da decisão de Bruxelas, colocando a hipótese de apresentar recurso, o que sempre acabou por fazer.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.