A HTC já foi uma das maiores vendedoras de smartphones em todo o mundo, com um em cada 10 dispositivos mundiais a levarem o seu selo, contudo a ascensão das rivais Apple, Samsung e Huawei ditou a queda da sua participação no mercado.

As sucessivas quebras nos lucros têm levado a tecnológica a proceder a reestruturações de forma a equilibrar as finanças e que passam pelo despedimento de um número considerável dos seus funcionários.

Se em 2015 a empresa  dispensou 15% da sua força de trabalho, agora o plano é despedir 22% dos seus 6.450 empregados para “otimizar a organização da manufactura em Taiwan”, o que vai permitir “uma gestão mais efetiva dos seus recursos”, noticia o Engadget.

Recorde-se que no ano passado, a Google adquiriu parte da unidade mobile da empresa taiwanesa em troca de 1,1 mil milhões de dólares (cerca de 925 milhões de euros).

A parte adquirida da unidade mobile abrangeu a passagem dos cerca de dois mil colaboradores que lhe estavam associados e também incluiu uma licença não exclusiva da propriedade intelectual da HTC.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.