A medida é uma proposta do candidato republicano – até agora – melhor posicionado para representar o partido nas próximas eleições à presidência dos Estados Unidos.A sugestão foi dada quando o debate estava centrado naquilo que deveria ser a posição norte-americana face à ameaça do autoproclamado Estado Islâmico em países como a Síria e o Iraque, tendo em conta toda a estratégia do grupo terrorista e o facto de este recorrer em larga escala à Internet para comunicar e se organizar.

Trump considerou que face a isto, uma das medidas que os Estados Unidos devem levar a cabo é desligar a Internet naqueles dois países. Como? Não explicou, mas houve quem tivesse procurado saber e concluído que a tarefa de simples não tem nada.

A Cnet contactou vários especialistas que olham para a ideia sem grande entusiasmo, por considerarem que na prática faz pouco sentido, sobretudo por questões logísticas.

Para desligar completamente a Internet na Síria e no Iraque os EUA teriam de contar com o apoio de todos os operadores, ou atacá-los e conseguir esse apoio à força. Os serviços de Internet via satélite seriam outra dor de cabeça para a administração americana. Mas à exceção destes detalhes, a proposta de Trump foi a mais arrojada do debate sobre o tema. Lá isso foi.   

Nota de redação: Foi corrigida uma gralha no texto. 

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.