Ainda que a Libra esteja a ser investigada por eventuais violações das leis da competição, e a mesma não seja bem vista pelo governo americano, a moeda virtual do Facebook continua a ser “cunhada” com determinação. Prevista para 2020, a carteira Calibra, através da Libra Association, está à procura de investigadores para testar a segurança da nova criptomoeda, em troca de recompensas monetárias.

O programa, que pode ser consultado no website da Libra, está aberto ao público a partir de hoje, e servirá para reforçar a segurança da blockchain. Os desenvolvedores e investigadores poderão submeter bugs e alertar a associação sobre questões de segurança e privacidade que venham a encontrar, para que o lançamento seja o mais seguro e confiável possível.

A Associação encoraja aos especialistas a inspecionarem e a reverem o design de blockchain e a sua implementação e tem para oferecer prémios até 10 mil dólares para problemas críticos que possam encontrar.

Libra foi anunciada em junho e já conta com o apoio de diversos parceiros importantes, tais como a MasterCard, Visa, PayPal, eBay, Uber, Lyft e Spotify, e outras, incluindo a portuguesa Farfetch, num total de 29 organizações envolvidas que funcionarão como uma espécie de "membros fundadores" da criptomoeda. A rede social conta somar cerca de 100 parceiros até ao lançamento da tecnologia.

De recordar que uma das preocupações da Comissão Europeia é se a Libra, e o seu sistema proposto de pagamento pode anular de forma injusta os seus rivais. Os investigadores alegam que a Libra pode criar possíveis restrições de competição na informação que será trocada e os dados dos consumidores. A investigação procura ainda compreender se a abordagem ao dinheiro tradicional, não utilizará o poder do Facebook para diminuir a importância das aplicações rivais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.