Entre janeiro e setembro deste ano os lucros da Novabase caíram para metade, fixando-se nos 4,7 milhões de euros e refletindo exatamente a mesma tendência que nos primeiros seis meses do ano. No mesmo período, o volume de negócios da empresa fixou-se nos 172,6 milhões de euros, numa descida de 3,8 por cento e o EBITDA 29,6 por cento para os 11,7 milhões de euros.


Em comunicado a empresa explica que os resultados hoje apresentados estão em linha com o previsto para este ano e confirmam a tendência que a empresa já tinha identificado de contração do negócio em Portugal, refere a nota do presidente Luís Paulo Salvado.



Positivamente a Novabase sublinha o crescimento de 44 por cento das atividades internacionais do grupo, que passam a representar quase 20 por cento do volume de negócios. Contudo, esta aposta nos mercados internacionais também explica a degradação do EBITDA da companhia, que sublinha a “elevada pressão competitiva que afetou sobretudo a rentabilidade nas vendas de produto”.



Este ano a Novabase organizou-se numa nova estrutura de ofertas, dirigida a seis setores principais e em quatro áreas de negócio: Business Solutions; infrastructures & Managed Services; Digital TV e Venture Capital.




A área de maior peso é a Business Solutions que no período em análise gerou 65,6 milhões de euros, sensivelmente o mesmo que em igual período do ano passado. Peso idêntico tem a área de Infrastructures & Managed Services, que gerou um volume de negócios de 64,6 milhões de euros.




Até final do ano a Novabase espera faturar 230 milhões de euros e acumular um EBITDA entre 14 e 17 milhões de euros.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.