A Lyft anunciou esta segunda-feira que vai expandir os seus serviços além-fronteiras. Depois de cinco anos a operar exclusivamente em solo norte-americano, a empresa vai agora rumar ao Canadá, onde começará por estabelecer a sua primeira frota na cidade de Toronto.

Uber e Lyft reduzem trânsito, emissões de gases e gastos, diz estudo
Uber e Lyft reduzem trânsito, emissões de gases e gastos, diz estudo
Ver artigo

Recorde-se que há vários anos que a empresa tem apontado à internacionalização do seu negócio. Em 2015, a empresa chegou até a protagonizar uma tentativa falhada, quando uma das suas parceiras absorveu o serviço da Uber na China.

O plano para chegar ao Canadá começou a ser posto em prática no final do primeiro trimestre de 2017, quando a empresa anunciou que estava prestes a chegar a 100 novas cidades dos EUA até ao fim deste ano. O objetivo, no entanto, ficou cumprido em março, deixando muito espaço ao cumprimento de novas metas.

Apesar de já contar com um terço do mercado digital de boleias privadas no seu país de origem, a Lyft ainda está bastante atrás da Uber em termos de cobertura, que já chega a 560 cidades em todo o mundo.

Na semana passada a Lyft revelou ter recebido uma injeção de capital no valor de mil milhões de dólares por parte da CapitalG. A notícia surgiu após vários tropeços da Uber, que têm vindo a beneficiar as contas da Lyft. Recentemente, as analista concluíram ainda que a Lyft estaria a crescer a um ritmo mais acelerado do que a concorrente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.