A Nokia anunciou hoje que mais 1.120 trabalhadores da empresa serão afetados por medidas de reestruturação a levar a cabo nos próximos meses. A fabricante finlandesa está a planear 300 despedimentos e vai transferir até 820 colaboradores para a HCL Technologies e para a Tata Consultancy Services, empresas parceiras.



Em comunicado, a Nokia explica que as mudanças vão "aumentar a eficiência e reduzir custos operacionais, criando uma organização TI apropriada ao tamanho e âmbito da Nokia neste momento".



A maioria dos trabalhadores afetados pelas medidas, já previstas no plano de reestruturação apresentado pela empresa em junho de 2012, estão na Finlândia, onde a Nokia se compromete a desenvolver um plano de apoio à reintegração no mercado de trabalho.



A execução das medidas avança logo após a conclusão das negociações com os representantes dos trabalhadores, em encontros que já começaram.



A Nokia foi a líder incontestável do mercado de telemóveis durante vários anos. Na transição para os smartphones a fabricante não consegui antecipar tendências e foi ultrapassada pela concorrência.



Samsung e Apple transformaram-se nas empresas mais relevantes de um segmento que passou a dominar o mercado móvel. Depois de muitos avanços e recuos a Nokia decidiu unir-se à Microsoft e fazer do Windows Phone a sua aposta central nos smartphones. Os primeiros telemóveis com o sistema operativo foram lançados no último trimestre do ano passado.



Recorde-se que o plano de reestruturação da Nokia, apresentado no ano passado, inclui um conjunto de medidas de reorganização das áreas de negócio e o despedimento de 10 mil funcionários.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Cristina A. Ferreira

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.