A Pew Internet Project apresentou o balanço do seu último estudo sobre a penetração da Internet de banda larga nos lares norte-americanos e refere que em Maio deste ano, 53 por cento dos utilizadores tinha ligação de alta velocidade, num crescimento de apenas três pontos percentuais face a Dezembro de 2004.

Para o autor do estudo, John B. Horrigan, este é um aumento "estatisticamente insignificante" e, muito abaixo dos valores registados nos anos anteriores. Efectivamente, esta é a taxa de crescimento mais lenta comparativamente com os dados de Novembro de 2003 a Maio de 2004, em que a penetração da tecnologia de banda larga cresceu cerca de 20 pontos percentuais.

Segundo o inquérito, apenas 23 por cento dos norte-americanos que entrou para o universo da Internet nos primeiros seis meses do ano optou directamente pela ligação em banda larga.

O pessimismo do relatório é baseado na ideia de que vai ser cada vez mais difícil convencer os 47 por cento de utilizadores a mudarem para a Internet em banda larga. Os utilizadores que não têm ligações de maior débito envelheceram, têm menos estudos e menos receitas face aos que se encontravam na mesma situação há três anos atrás.

A questão que se coloca é se podem haver repercussões sociais no facto da Internet estar dividida entre os que têm e os que não têm banda larga. A Pew Internet diz que sim, caso o número de serviços online prestados pela Administração Pública aumente. Por outro lado, o sector pode chegar à conclusão de que deve manter o serviço tradicional, com base no papel, uma vez que parte da população não tem Internet ou utiliza-a esporadicamente.

Notícias Relacionadas:

2005-09-09 - Banda larga com 102 mil novos utilizadores no segundo trimestre do ano

2005-07-12 - ADSL ultrapassa cabo em número de clientes no primeiro trimestre do ano

2005-06-11 - Acesso à Internet em banda larga cresce 70% em 2004

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.