Enquanto a pirataria online continua a perturbar a indústria de entretenimento, uma pesquisa recente Business Software Alliance (BSA) mostra que os fornecedores de software profissionais também estão a sofrer com a distribuição não autorizada de aplicações pela Internet.

O estudo revela que menos da metade dos mil utilizadores de Internet entrevistados paga por software de uso comercial transferido da rede. De forma contraditória, o estudo também mostrou que a maioria dos internautas entrevistados (95 por cento) acha que os programadores de aplicações deveriam ser compensados pelo seu trabalho.

Este estudo demonstra que os utilizadores estão ainda a formar as suas opiniões quanto à distribuição de software na Internet, segundo o presidente e CEO da BSA, Robert Holleyman, para quem este facto vai dar oportunidade à BSA de educar esses internautas quanto à realidade da pirataria online.

A BSA - que conta com membros como a Microsoft, Adobe Systems, IBM e Symantec - acredita que em 2005 dois terços da distribuição de software seja feita pela Internet.

O executivo acredita que a distribuição não autorizada de software pela Internet represente uma pequena parcela dos 12 mil milhões de dólares que a indústria de software perde anualmente devido a pirataria. A maioria dos “roubos” é feita no ambiente de trabalho, onde, por exemplo, as companhias utilizam cópias não autorizadas de programas para administrar os seus negócios.

Notícias Relacionadas:
2002-02-16 - Pirataria "rouba" mais de 1,9 mil milhões de dólares à indústria norte-americana de jogos


2001-12-16 - Entrevista: "Governo deve recomendar a todos os organismos públicos que legalizem o seu software"

2001-07-11 - Pirataria Informática tem custo demasiado alto na economia mundial

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.