A Microsoft pagou mais de 7 mil milhões de dólares pela unidade de telemóveis da Nokia, num esforço para ganhar tração no mercado de telemóveis, mas o percurso desde a integração da empresa finlandesa não trouxe tanto sucesso como aparentemente a Microsoft parecia antecipar e volta a ser preciso apertar o cinto.
Satya Nadella, CEO da empresa, já conformou aquilo que o The New York Times antecipava esta manhã, citando fontes. A empresa vai avançar com novos despedimentos no grupo e a área dos telemóveis será uma das mais afetadas.
Com o anúncio dos despedimentos é revelado um plano de reestruturação da unidade, embora o responsável máximo da empresa garanta que a Nokia continua comprometida com o fabrico de dispositivos, nomeadamente telemóveis.
“No curto prazo precisamos de focar os nossos esforços na área dos telemóveis, ao mesmo tempo que conduzimos a reinvenção”, admite o responsável, referindo que a empresa está a desviar-se de uma estratégia focada no desenvolvimento de um negócio de telemóveis só por si, para criar um ecossistema Windows, onde cabem os seus dispositivos.
Recorde-se que no verão passado a Microsoft já tinha anunciado um programa de reestruturação através do qual vão deixar a empresa 18 mil colaboradores. Na altura, a divisão portuguesa não tinha indicações de que a redução no número de colaboradores afetasse a operação local. 

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.