A Microsoft conseguiu a aprovação da Comissão Europeia para avançar com a compra do Skype. O negócio entre a gigante da informática e o serviço Internet de voz e vídeo está avaliado em 8,5 mil milhões de dólares.

Bruxelas considera que a compra, anunciada em maio, não põe em causa a concorrência efetiva de forma significativa no mercado da União Europeia.

No que diz respeito ao mercado de consumo, as investigações revelaram que as atividades das duas empresas podem sobrepor-se nas comunicações de vídeo, onde a Microsoft oferece o seu Windows live Messenger, mas o negócio não levanta preocupações em termos de concorrência "num mercado em crescimento onde há numerosos players presentes, incluindo a Google", refere a CE em comunicado.

Nas comunicações empresariais, o Executivo comunitário considera que o Skype tem uma abrangência limitada, não competindo diretamente com a solução da Microsoft para esta área (Lync), usada maioritariamente por grandes empresas.

A aprovação da compra do Skype pela Microsoft por parte da Comissão Europeia junta-se ao aval das autoridades reguladoras dos EUA, emitido no passado mês de Junho. O negócio é considerado o mais "expressivo" desde que a gigante do software começou a investir na Internet.

Na altura em que anunciou a intenção de compra, a Microsoft referiu que o Skype vai ser transformado numa nova divisão de negócios da empresa, gerida pelo presidente-executivo do próprio serviço, Tony Bates.

O Skype tinha sido foi comprado em 2005 pelo eBay, que passados quatro anos vendeu 70% do negócio a um grupo de investidores, que pagaram 2,75 mil milhões de dólares pelo ativo.
O serviço conta atualmente com mais de 660 milhões de contas.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.