A Microsoft vai pagar à Sun 700 milhões de dólares para resolver todas as disputas relacionadas com queixas antitrust e mais 900 milhões de dólares para solucionar todas as questões relacionadas com patentes. O acordo foi anunciado hoje e deverá dar lugar a um novo relacionamento entre as duas empresas que têm mantido uma concorrência acérrima durante os últimos anos.



Em simultâneo, as duas empresas concordaram pagar royalties pela utilização das tecnologias da concorrente, sendo a Microsoft a primeira a avançar com 350 milhões de dólares, enquanto a Sun irá recompensar a empresa de Bill Gates sempre que utilizar a sua tecnologia nos servidores que comercializa, explica um comunicado à imprensa. Note-se que ainda hoje a Sun anunciou também resultados financeiros preliminares pouco favoráveis, para além de uma reestruturação que implicará o despedimento de 3.300 funcionários.



Para além da resolução das disputas e da utilização mais "civilizada" do pagamento de royalties, o acordo agora assinado entre as duas empresas alarga a cooperação ao nível da interoperabilidade entre produtos, a questão que esteve na base da queixa da Sun junto da Comissão Europeia que acabaria por resultar na recente multa que o órgão executivo da União Europeia impôs à Microsoft (Veja Notícias Relacionadas).



O acordo tem uma duração de 10 anos e é apresentado como um novo enquadramento de cooperação na indústria, reduzindo a complexidade e os custos para os consumidores. Scott McNealy, presidente e CEO da Sun afirmou mesmo que este acordo é um "passo significativo que permite a cooperação enquanto preserva a escolha dos clientes", destacando que os benefícios serão sentidos pelos clientes da Microsoft e da Sun, já que a produção de novos produtos é estimulada, enquanto que os utilizadores que quiserem combinar as plataformas das empresas o poderão fazer de forma mais simples.


Ainda assim, Steve Ballmer, CEO da Microsoft, realçou que as duas empresas vão continuar a concorrer no mercado, embora este acordo crie uma nova base de colaboração.

No âmbito do acordo está incluída a colaboração entre os programadores da Sun e da Microsoft na troca de informação de identificação de utilizadores entre a Microsoft Active Directory e o Sun Java System Identity Server; o licenciamento pela Sun do Microsoft Communications Protocol Program; a manutenção do suporte da Microsoft ao seu Java Virtual Machine e a certificação do Windows para a plataforma Xeon nos servidores da Sun, assim como para os Opteron. Na área técnica fica ainda definida a colaboração entre as tecnologias Java e .Net



Do ponto de vista estritamente legal o acordo contempla um "pacto de não agressão" em termos de processos legais relacionados com patentes, com efeitos retroactivos de forma a resolver os processos já em curso. Para o futuro as empresas afirmam que vão iniciar negociações de licenciamento cruzado de patentes.



Apesar dos acordos em relação aos processos legais serem limitados às disputas que decorrem nos Estados Unidos, a Sun afirma neste acordo que está satisfeita por o acordo anunciado hoje satisfazer os objectivos subjacentes às acções que mantém na Europa contra a Microsoft




Notícias Relacionadas:

2004-03-24 - Comissão Europeia multa Microsoft em 497 milhões de euros

2002-12-07 - Decisão sobre injunção preliminar no processo da Sun contra a Microsoft para breve
2001-01-24 - Microsoft paga 4,3 milhões de contos à Sun

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.