A missão pode levar os ratos ao espaço por períodos entre os 30 e os 90 dias. Essa definição temporal dependerá sobretudo das condições de transporte entre a Terra e a Estação Espacial Internacional.



Veículos espaciais como a cápsula Dragon da SpaceX asseguram hoje a ligação entre a EEI e a Terra para transporte de carga. Usar esta "carreira" para transportar os roedores é uma possibilidade, mas no regresso à Terra representa alguns desafios ainda por resolver, já que a cápsula passa algum tempo no mar antes de ser recolhida e isso pode não ser adequado para os ratos.



Já foram realizadas outras experiências espaciais com ratos, mas todas elas de curta duração e que expuseram os roedores a ambientes sem gravidade apenas durante alguns dias. São cerca de 25 os estudos que envolvem ratos no espaço, na esmagadora maioria dos casos realizados em períodos inferiores a duas semanas.



A nova experiência, a concretizar-se, prossegue o objetivo das anteriores: expor os roedores a ambientes sem gravidade. As semelhanças entre os sistemas neurológicos humanos e dos ratos voltam a fazer recair a escolha sobre estes animais, embora esta não seja a única experiência do género em análise pela agência espacial.



Há planos para lançar no espaço outros organismos vivos, há também algumas novas experiências já em marcha como o cultivo de alfaces, num total de 200 experiências ativas.

A Fox News, que relata os planos da NASA para levar para o espaço um grupo de ratos, diz que a experiência pode acontecer já este ano.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.