Em comunicado, a empresa adianta que o resultado líquido atribuível aos acionistas da NOS situou-se "em 126,3 milhões de euros, excluindo ganhos com a alienação de torres, o que representa uma quebra de 1,6% face ao período homólogo de 2022".

Entre janeiro e setembro, as receitas consolidadas subiram 5,3% para 1.183 milhões de euros, com as relativas às telecomunicações a progredir "3,9% para 1.131,6 milhões de euros, com o aumento do número de serviços", com "destaque para o crescimento nos serviços móveis pós-pagos".

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) consolidado "evoluiu 10,6% face aos nove meses de 2022, para 553 milhões de euros", com o EBITDA das telecomunicações a ascender a 516,3 milhões de euros, uma subida de 10,3% em termos homólogo

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.