O Twitter continua a ser uma das grandes redes sociais e continua a ter milhões de utilizadores ativos. Mas as taxas de crescimento favorecem outros nomes como o Snapchat, Tumblr ou Instagram. Como empresa que está cotada na bolsa de valores, o Twitter está no entanto obrigado a gerar receitas, cada vez mais de preferência.



E se não é com perspetivas de crescimento de utilizadores que isso pode acontecer, então que seja por outra via. Os responsáveis da rede social estão a equacionar a hipótese de abrir a rede de anúncios a serviços ou empresas com os quais o Twitter trabalhe de forma integrada – como o Flipboard, escreve o The Wall Street Journal.




Desta forma o Twitter pretende rentabilizar a sua própria rede de anúncios, esperando conseguir mais receitas que ajudem a aliviar um pouco a pressão dos investidores que tem existido desde que a rede social chegou à bolsa de valores norte-americana.



O que a plataforma online pretende fazer é colocar os tweets patrocinados no fluxo de mensagens de empresas parceiras – a cadeia de televisão ESPN é outro nome referenciado – e dividir os lucros. Mesmo estando a abrir mão de parte das receitas, esta parece ser a forma mais imediata de colocar o Twitter a produzir mais dinheiro.



Mas como se trata de uma rede de publicidade que garante dinheiro também aos parceiros, o Twitter pode assim atrair mais e novas empresas para o seu sistema de anúncios, o que fará aumentar o seu valor.



Recorda-se que só em 2014 é que a rede de publicidade do Twitter chegou a Portugal. A gestão da plataforma está a carga da empresa portuguesa Live Content.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.