A Oracle anunciou ter tomado o controlo da PeopleSoft depois de reunir já 75 por cento do capital disperso da companhia, entretanto cedido pelos antigos accionistas com quem a Oracle tem conseguido fechar acordo.




Recorde-se que a Oracle e a PeopleSoft chegaram finalmente a acordo depois de 18 meses de resistência por parte da administração da PeopleSoft a uma compra hostil e depois de esgotadas todas as hipóteses de resistência. A última oferta dirigida aos accionistas, que acabou por vingar, propunha a compra da totalidade
do capital por 10,3 mil milhões de dólares.




O processo de aquisição da PeopleSoft deverá estar concluído até Janeiro, data em que terminava um segundo prazo fixado pela empresa compradora, avança um comunicado da Oracle.




Entretanto começam a surgir as primeiras baixas do lado da PeopleSoft que levantam algumas incertezas relativamente ao futuro dos administradores da PeopleSoft que durante os últimos 18 meses tiveram uma voz mais activa contra a realização do negócio.




A imprensa americana publica hoje que David A. Duffield, um dos fundadores da PeopleSoft que assumia funções de CEO desde a saída de Craig Conway, terá resignado ao cargo no passado dia 21 de Dezembro. A decisão não foi justificada por nenhuma das duas empresas e desconhecem-se as razões da decisão, mas aumenta a especulação sobre o destino dos 12 mil funcionários da empresa absorvida.





Notícias Relacionadas:
2004-12-13 - Oracle compra
PeopleSoft por 10,3 mil milhões de dólares

2004-11-22 - PeopleSoft mantém veto à proposta da Oracle que recolhe apoio de
60% dos accionistas

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.