Depois de ter apresentado a primeira televisão 4K há dois anos, a Panasonic dá agora mais um passo no caminho da ultra definição, onde a resolução das imagens chega aos 3.840 x 2.160 pixéis, quatro vezes superior ao formato full HD tradicional.

«A Panasonic tem uma forte oferta end to end em 4K, desde a gravação às televisões e câmaras», afirmou Michakazu Matsushita, deputy manager para a área de consumo, durante a abertura da convenção anual que decorre em Amesterdão.

As estimativas da DigitalSearch indicam que no final do próximo ano metade das TVs vendidas no mundo são 4K, e esta é uma oportunidade que a marca não quer perder, apostando na melhor qualidade mas também na melhoria da experiência de visualização de conteúdos.

O 3D passou a ser uma funcionalidade obrigatória nos televisores de gama média e alta, mas não é isso que está a fazer mexer o mercado e a atrair os utilizadores, focados agora em LED com alta qualidade de imagem, personalização e acesso a conteúdos de diferentes fontes.

O LED é agora a tecnologia dominante em termos de ecrãs, depois do abandono do Plasma, mas a marca garante que a qualidade de imagem e o konow how foram transferidos do Plasma para o LED, o que traz vantagens competitivas.
Mesmo a tecnologia de ecrãs OLED não está ainda madura para o 4K e a Panasonic mantém os demos, mas não avança com a comercialização.

A série de televisores Viera AX800 4K UHD é a estrela de cartaz nesta apresentação, não só pela qualidade de imagem mas também pelos avanços de software que promovem a experiência para além da Smart TV e apresentam sugestões de conteúdos de acordo com o perfil do utilizador sem que este tenha de se preocupar com a sua origem, o que é conseguido com o My Stream TV.

Até ao 8K e mais além

Os grandes eventos desportivos são uma boa oportunidade para vemder equipamentos, mas também para testar e apresentar ao mercado novas tecnoloigas, e isso tem acontecido nos últimos anos nos Jogos Olímpicos. A Panasonic já fechou o patrocínio para os próximos jogos, até 2020 quando se realizam em Tóquio, e aponta já para a disseminação do 8K, que foi testado este ano nos jogos de Inverno em Sochi com a tecnologia Super Hi-Vision e uma resolução de 7680×4320.

Para já a aposta é no reforço dos conteúdos em 4K, com gravadores Blu-ray, câmaras 4 K e televisores com dimensões a partir das 32 polegadas e maior integração de funcionalidades de personalização, como o Infobar e o My Stream, integrada com aplicações Android e tecnologia de cloud computing.

No segmento de câmaras a Panasonic lançou uma nova Lumix, a GH4, a primeira câmara fotográfica micro que grava em qualidade 4K, e a A500, a primeira câmara de vídeo de mãos-livres também para a captura de vídeos neste formato e com capacidade de 25 frames por segundo.

Mesmo quando os conteúdos originais não são em 4K (o que será habitual em transmissão de TV e filmes), é possível fazer upscalling da imagem, melhorando a qualidade do sinal de entrada através dos novos leitores de Blu-Ray BWT745 e BWT640, que permitem tirar mais partido da qualidade do televisor.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.