Apesar do clima de incerteza provocado pela economia actual, o sector público dos países da Europa Ocidental continua apostado em investir nas Tecnologias da Informação, segundo um estudo recente da IDC, devendo inclusive esses orçamentos experimentar um crescimento mais forte do que o verificado na maioria das restantes indústrias.



De acordo com a IDC, este crescimento será principalmente conduzido pela necessidade de melhorar a eficiência interna e também pela tentativa de ir ao encontro dos padrões de satisfação dos clientes, objectivo já alcançado em outras indústrias.



"Conduzidas pelo plano de acção eEurope e pelos programas de modernização nacionais, as organizações do sector público estão apostadas num processo de transformação que deverá dar origem a melhores serviços e ao mesmo tempo reduzir despesas nos serviços públicos", salientou um dos analistas da IDC acerca dos resultados do estudo, citado pela publicação online Europemedia.



Em termos de orçamento de despesas, os resultados do estudo indicam que os governos locais estão mais optimistas do que as agências centrais. As instituições de ensino também têm uma perspectiva positiva acerca do crescimento dos seus orçamentos para a área de TI, nomeadamente na França, Reino Unido e Holanda.



As tecnologias de segurança, software de infra-estrutura de sistemas, tecnologias colaborativas e aplicações de gestão do conhecimento e soluções de base e arquivo de dados atraem a atenção da maioria das organizações no que diz respeito a futuros investimentos. As soluções industriais específicas também são muito importantes, particularmente para as agências de governo local.



Analisando as tendências de investimento do sector público europeu, a IDC assinala por exemplo o CRM, a segurança, a mobilidade e as novas tecnologias. A adopção de tecnologia de segurança é muito elevada entre os sectores públicos dos países observados, sendo os planos de investimento para aumentar a protecção contra ataques físicos e virtuais bastante agressivos, refere a IDC.



A cada vez maior confiança em soluções de rede e sistemas virtuais para interagir com constituintes, clientes, pacientes ou estudantes e a intensidade de dados e a sensibilidade de muitas destas aplicações estão a fazer com que as empresas dediquem mais atenção à questão da segurança na área das TI.



Muitas das agências públicas têm já ou pretendem vir a ter soluções móveis. Os planos mais agressivos dizem respeito a aplicações XML e tecnologias de colaboração móvel, entre outras.



Na área das tecnologias, muitas das agências públicas pretendem investir na voz sobre IP e em VPNs IP. As organizações ligadas à área da saúde estão a concentrar-se nas LAN wireless enquanto a computação distribuída e o streaming de vídeo representam as áreas de maior interesse para as instituições de educação.



Notícias Relacionadas:

2002-07-29 - Despesas em TIs recuperam no fim do ano e chegam ao bilião de dólares em 2003

2002-04-18 - Sector industrial é quem mais investe em Tecnologias de Informação

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.