A divisão portuguesa da Cisco está entre as "operações com maior sucesso na Europa, nos países da sua dimensão e representa cerca de 15 por cento do total da facturação dos países que supervisiono", revelou Jordi Botifoll, vice-presidente da Cisco para a zona mediterrânea, que inclui Portugal, Espanha, Malta, Chipre, Grécia e Israel. Em declarações ao Diário Económico, o responsável justificou o facto com a apetência dos portugueses para a adopção precoce de novas tecnologias, o que torna o mercado muito dinâmico.



Jordi Botifoll também assegurou que tal como noutros mercados, a Cisco está sempre disponível para analisar oportunidades de aquisição em Portugal. "Estamos sempre à procura de aquisições não só em Portugal" mas também noutras localizações, referiu, exemplificando com o caso de Israel, onde a companhia ainda recentemente comprou 12 empresas. As oportunidades de novos investimentos são avaliadas por uma "equipa global sempre atenta à oportunidade".



Sobre a estratégia de actuação no mercado português o responsável também explicou que a Cisco tem apostado numa relação estreita com as universidades, que lhe tem permitido desenvolver projectos e iniciativas de formação.



Recorde-se que a Cisco realizou nos últimos anos dois investimentos de referência em Portugal que resultaram na abertura de centros de apoio a vendas e processos de negócios. O Hércules foi o primeiro e visou um investimento entre 24 e 36 milhões de euros, de acordo com os dados disponibilizados na altura. O Liberty acarreta um investimento na ordem dos 5 milhões de euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.