É de 520 milhões de euros a verba disponível no programa PRIME - Programa de Incentivos à Modernização da Economia para apoiar projectos de Dinamização das Empresas; Qualificação dos Recursos Humanos e Dinamização da Envolvente Empresarial, os três eixos fundamentais da iniciativa suportada por fundos nacionais e comunitários.



Ontem o ministro da Economia, Manuel Pinho, presidiu a uma cerimónia onde foi detalhada a verba ainda disponível do programa - dos 1,5 mil milhões alocados inicialmente - e as prioridades definidas para a sua utilização. Foram definidas seis áreas consideradas prioritárias, das quais fazem parte a inovação, qualificação, internacionalização, micro e pequenas empresas, inovação financeira e clusterização.



Entre estas, volta a ocupar lugar de destaque a inovação que concentra uma verba de 139 milhões de euros, a internacionalização que capta um investimento de 108 milhões de euros, a qualificação com 100 milhões, as micro e pequenas empresas com 87 milhões de euros, a inovação financeira com 41 milhões de euros e a clusterização com 41 milhões de euros, detalha hoje o Diário Económico.



Até 31 de Dezembro de 2005 foram aprovados no âmbito do PRIME projectos de investimento no valor de 467 milhões de euros e ficaram em carteira outros 504 milhões de euros, o que perfaz uma taxa de execução de 66 por cento.



Os novos projectos, candidatos à verba remanescente do programa, devem ser entregues até ao próximo mês de Setembro e ter um prazo de implementação máximo de dois anos. Os responsáveis do programa garantem que a apreciação de propostas é feita no período máximo de um mês.



Notícias Relacionadas:

2005-07-11 - Reformulação do PRIME canaliza 1,5 mil milhões para apoios às PMEs

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.