O ICAP - Instituto Civil da Autodisciplina da Comunicação Social não deu sequência à queixa apresentada pela Zon contra a campanha publicitária do Meo Fibra.

A acusação indicava que a campanha, divulgada online, viola os códigos de conduta por usar informação que não é completamente verdadeira e que sugere comparações não demonstradas, relativamente à qualidade daquele serviço de televisão, face a outros. O regulador não concordou.

"A publicidade em apreciação no presente processo - apenas a difundida por internet e folhetos - não se afigura violadora no código de conduta do ICAP", diz o organismo, citado pelo Diário Económico.

Recorde-se que a primeira queixa entregue no ICAP foi da autoria da PT que também considerava enganadora a campanha da fibra da Zon, por esta nunca mencionar que a rede já desenvolvida pela Zon com serviços de nova geração não usa apenas fibra, mas é uma rede híbrida.

O ICAP fez a Zon retirar a campanha do ar, polémica pela frase que anunciava que a operadora já tinha um milhão de casas ligadas à Zon Fibra.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.