A justiça alemã negou a razão à Qualcomm num processo de violação de patentes contra a Apple. Um revés para a fabricante norte-americana de processadores que em dezembro último tinha conseguido a proibição de venda de alguns dos smartphones da marca da maçã no país.

Na decisão conhecida esta terça-feira, um tribunal regional da cidade de Mannheim considerou que a patente em questão não foi violada pela integração dos processadores da Qualcomm nos iPhone da Apple.

A fabricante de chips já respondeu que vai recorrer da decisão. “A Apple tem um historial de infringir as nossas patentes”, afirmou Don Rosenberg, vicepresidente executivo e conselheiro geral da Qualcomm. “Enquanto discordamos da decisão do tribunal de Mannheim e vamos apelar, vamos continuar a fazer cumprir os nossos direitos (de propriedade intelectual) contra a Apple em todo o mundo”, sublinhou citado pela Reuters.

A marca da maçã recusou-se a comentar a decisão mais recente da justiça alemã. Recorde-se que a empresa gerida por Tim Cook tem em curso um apelo de um veredito de 20 de dezembro d 2018, que decretou a suspensão das vendas e modelos antigos do iPhone.

A “guerra” de patentes entre as tecnológicas norte-americanas tem subido de tom e, além da Alemanha e dos Estados Unidos, também chegou à China.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.