Depois de marcar presença na CeBit, em Hannover, a City Desk anunciou alguns dos seus planos para este ano. O reforço das operações nos PALOP é um dos objectivos da empresa, que já marca presença em países como Angola, Cabo Verde e Moçambique.



Responsáveis por 15 por cento da facturação, as exportações são um dos focos da estratégia da empresa. Para dar continuidade aos resultados, João Fradinho, director-geral da City Desk, anuncia que pretende encontrar novos parceiros de negócio e aumentar a percentagem de facturação proveniente do estrangeiro para os 20 por cento. Para isso a empresa está "a olhar para países como Marrocos ou Tunísia", diz o director em comunicado.



De um modo geral, os objectivos da empresa para 2007 passam pelo crescimento do volume de operações. Neste sentido, João Fradinho admite que está nos planos da City Desk o fabrico de 18 mil computadores, onde se incluem 1500 servidores" e chegar aos 25 mil milhões de euros em volume de negócios, 70 por cento dos quais, "associado ao mercado empresarial e das PMEs".



O responsável descrimina ainda as tendências de facturação globais para este ano ao salientar que "a facturação provirá em 75 por cento da venda de portáteis e desktops, 20% por dos servidores e 5 por cento dos serviços."

Notícias Relacionadas:

2007-03-14 - CeBIT 2007 acolhe participação de 17 empresas portuguesas

2006-10-26 - PCs da JP Sá Couto, Inclass e Solbi recebem selo Windows Vista Capable

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.