Começou em Portugal com 3 pessoas e hoje tem 420 colaboradores, 5.600 empresas a utilizar as suas soluções, um ecossistema de parceiros com 100 empresas responsáveis por um volume de negócios associados a soluções SAP estimado em várias centenas de milhões de euros e com 3.000 profissionais dedicados à prática de SAP.  Os números contam uma parte da história e do percurso da multinacional de software em Portugal, mas o resto está na forma como a empresa ajudou os clientes a transformar o negócio e avançar na transformação digital, e se está a preparar para continuar a ser um parceiro de inovação para aportar valor, como explicou hoje Luis Urmal Carrasqueira, diretor geral da SAP Portugal.

Não há números detalhados de negócio em Portugal, mas à semelhança do que aconteceu na operação global, nos últimos 10 anos a empresa duplicou o volume de negócios, mais do que triplicou a força de trabalho e fez um investimento significativo em Investigação e Desenvolvimento. “A plataforma HANA veio disromper o mercado e foi uma das bases do crescimento e transformação dos clientes”, afirmou o diretor geral num encontro com a imprensa.

Toda esta inovação e transformação que a SAP fez a nível internacional tem também beneficiado a operação em Portugal, com uma oferta mais ampla e disruptiva aos clientes. Luis Urmal Carrasqueira, que esteve na primeira fase do lançamento da SAP em Portugal (entre 1996 e 2008) e voltou à empresa em 2015, assumindo a liderança da operação em 2017, nota que houve várias fases de evolução do mercado nestas duas décadas e meia e que a transformação digital já é uma realidade. “Este não é um momento de promessas, estamos num momento de execução”, sublinha.

“A SAP está a viver um dos melhores momentos da sua história em Portugal”, afimou o diretor geral da empresa, adiantando que tem crescido acima do sector e em 2017 quase duplicou a faturação que registava há 10 anos e mais do que triplicou o número de colaboradores. Atualmente conta com 420 empregados, e 80 foram contratados já em 2018. O centro internacional de serviços, localizado em Lisboa, que já tem mais de 260 pessoas e tem mais de 90% do trabalho focado em clientes internacionais, é uma das jóias da coroa e motivo de orgulho para a subsidiária, que acredita que vai continuar a fazer crescer esta unidade.

A SAP Portugal tem vindo também a conquistar uma nova base de clientes, sobretudo entre pequenas e médias empresas, onde tem feito “os melhores resultados de sempre”, e são referidos muitos nomes de entre as empresas que se destacam na inovação e na internacionalização, mas é também entre as grandes empresas, tradicionalmente o principal mercado das soluções de ERP, que a SAP continua a trabalhar num novo modelo de co-inovação. 93 das 100 maiores empresas portuguesas, segundo o ranking da Exame, são clientes SAP, uma lista que inclui 17 das 18 cotadas em bolsa, e o trabalho tem sido feito na evolução das soluções legacy, diretamente com as áreas de negócio. “Esta capacidade da SAP de diálogo e apresentação de novas soluções, com base no conhecimento dos negócios, é diferenciadora e ajuda a trazer novas experiências ao mercado”, explica ao SAPO TEK Luis Urmal Carrasqueira, adiantando que “queremos que os clientes sintam a SAP como parceiro de negócios e não como vendedor de soluções”.

Do ERP para a plataforma HANA e a Cloud

A SAP é conhecida pela solução ERP (Enterprise Resource Planning) com que ajudou a transformar muitas empresas, mudando processos manuais para plataformas eletrónicas e agregando áreas tão relevantes como a contabilidade, logística e vendas num sistema único, que foi sendo estendido as várias áreas das empresas, desde os recursos humanos à produção, passando pela gestão de clientes (CRM). Nos últimos anos a empresa transformou a sua oferta com base em aquisições, com a compra de dezenas de empresas entre as quais se destacam a Sybase, Ariba, Hybris e SuccessFactors, entre outras, mas também pelo investimento em I&D, que permitiu o desenvolvimento da plataforma SAP HANA com a análise do negócio em tempo real, sendo a S/4HANA atualmente o centro da estratégia de desenvolvimento de soluções.

A aposta na cloud é também central para a empresa, e já tem um peso significativo nos números em Portugal, representando aproximadamente 30% das vendas de novas soluções. A SAP conta com mais de 170 milhões de subscritores de serviços cloud a nível mundial e tem mais de 100 soluções disponíveis nas várias linhas de negócio.

Internet das Coisas, Blockchain, machine learning, realidade aumentada, inteligência artificial, sistemas conversacionais, são algumas das tecnologias que a SAP está a integrar nas suas soluções, desenvolvendo ativamente projetos de co-inovação com os clientes, que resultam em protótipos e que podem ajudar as empresas a repensar a forma como trazem valor ao mercado.

O centro internacional de serviços, localizado em Lisboa, é um bom exemplo de como a SAP está a transformar a sua abordagem ao mercado, “É um centro de que nos orgulhamos bastante e está centrado em soluções novas e inovadoras […] trabalham nos maiores projetos e nas maiores empresas do mundo”, explica o diretor geral da SAP Portugal.

Com 260 pessoas, o centro pode chegar no próximo anos aos 325 colaboradores, como reconheceu Rita Feio, responsável pela operação. “Fazemos muita co-inovação com os clientes e tem dado excelentes resultados. Permite pensarem o negócio de forma completamente diferente e fazerem correr o negócio de forma inovadora”, explica Rita Feio, adiantando que se fazem aqui provas de conceito e implementação completa de soluções nos próprios processos de negócio dos clientes, numa perspetiva de colaboração com parceiros que se pretende alargar.

O centro trabalha sobretudo com clientes internacionais, que concentram mais de 90% de todos os projetos feitos, mas a responsável pelo centro lembra que há um impacto direto no mercado português não só porque muitas das multinacionais têm presença em Portugal mas porque o know how dos projetos pode depois ser adaptado.

Na sua sede em Oeiras a empresa tem agora um Costumer Experience onde reúne algumas das soluções que tem vindo a desenvolver em modelo de demonstração real para os clientes. O centro tem sido aberto também em alguns para que os clientes possam fazer aqui os seus processos de design thinking, repensando o negócio.

A necessidade de atrair talento para este centro, e para a própria SAP, é uma das preocupações que a empresa tem vindo a endereçar e nesse sentido a SAP Portugal está a trabalhar já com três universidades para desenvolver o programa SAP Next-Gen, que pretende ajuda a criar competências e soluções para a gestão de informação empresarial. Até final do ano devem juntar-se à Universidade Nova, Politécnico de Braga e Universidade do Minho mais duas instituições que estão já em negociações para entrar neste programa, garantiu Luis Urmal Carrasqueira.

E como vão ser os próximos 25 anos?

Apesar do crescimento registado nos últimos 10 anos, a crise económica em Portugal teve grande impacto na economia, levando à redução do investimento. O diretor geral da SAP Portugal nota que há ainda dois níveis de investimento diferentes: um das empresas que tiveram de modernizar os sistemas que foram pouco atualizados, e outra do desenvolvimento de novas soluções de negócio porque o mercado transformou-se e as empresas precisam de atualizar os processos e criar novas formas de chegar aos clientes. A SAP está a trabalhar nestes dois planos e quer continuar a crescer, falando a linguagem dos clientes e ajudando a transformar o negócio.

“O objetivo é de um crescimento sustentado”, explica Luis Urmal Carrasqueira, lembrando que a empresa está em fecho do planeamento do próximo ano. “O nosso desafio é claramente de trazer inovação aos nossos clientes e ajudar as empresas portuguesas, que já deram provas de serem disruptivas e inovadoras, a ajudar o país e a economia a crescer”, sublinha o diretor geral da SAP Portugal.

Nota da Redação: A notícia foi atualizada com mais informação após a conferência. Última atualização 15h40

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.