O ataque aos serviços da PlayStation Network terá tido lugar este fim de semana, deixando a plataforma inacessível durante algumas horas e foi entretanto reconhecido pela Sony. A empresa explicou ter-se tratado de uma sobrecarga nos acessos à plataforma (ataque DDoS) que acabou por gerar dificuldades de acesso ao serviço.



A empresa assegurou, no entanto, que o ataque não permitiu aceder aos dados dos utilizadores, que continuam protegidos e a salvo de terceiros.



Numa nota no Twitter, o grupo @LizardSquad reivindicou o ataque e explicou que a sua ação foi uma forma de protesto relativamente aos reduzidos investimentos da Sony em segurança, um motivo que já foi usado por outros grupos no passado para dirigir ataques à dona da PlayStation.



A Sony tem aliás sido fortemente visada por ataques hackers, alguns com consequências sérias para a empresa e para os próprios clientes, que viram os seus dados pessoais expostos.


Neste caso concreto, os @LizardSquad são o grupo mais citado pela autoria do ataque, porque foram o primeiro a reivindicá-lo e porque têm colocado várias imagens no Twitter para provar a autoria. Mas não são os únicos a chamar a si a autoria do ataque, que também envolveu uma ameaça de bomba.



O alvo foi o avião onde seguia o presidente da Sony Entertainment. O alerta terá provocado alterações no plano de voo e uma troca de aeronave por questões de segurança num voo da American Airlines.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.