As previsões da empresa criada por Elon Musk apontam para o lançamento de um novo foguetão a cada duas ou três semanas, adiantou à Reuters Gwynne Shotwell, presidente da companhia. As operações vão ser coordenadas a partir de uma nova base, na Flórida, que começa a funcionar na próxima semana.

O espaço insere-se no Kennedy Space Center da Nasa, onde a empresa já investiu mais de 100 milhões de dólares. Enquanto se prepara para retomar o ritmo de lançamentos, a SpaceX tenta melhorar processos, para evitar acidentes com o que envolveu um dos seus Falcon 9, na antiga base de lançamentos no Cabo Canaveral. Melhorias de performance ao nível dos motores e redesenho dos turbopropulsores são alguns exemplos.

Estes novos turbopropulsores deverão ser instalados ao longo do ano, antes dos testes da Crew Dragon, as cápsulas que vão acolher as missões tripuladas previstas pela empresa espacial. Os testes estão previstos para o final do ano, ainda sem humanos a bordo.

A explosão de um foguetão Falcon 9 foi um dos maiores contratempos na aventura espacial da SpaceX até à data. Já tinha acontecido em 2015, em pleno voo, e voltou a acontecer em setembro passado. Desta vez ocorreu a dois dias do lançamento, durante um teste de ignição. As investigações seguintes mostraram que um dos dispositivos de pressão envolvidos no sistema do tanque líquido de oxigénio do foguetão falhou.

No início do ano a empresa voltou aos lançamentos, numa missão que teve como objetivo transportar satélites para o espaço e agora garante que está pronta para acelerar o ritmo. Algo que vai acontecer sob o olhar atento das autoridades norte-americanas que acompanharam toda a investigação ao incidente do Falcon e têm pressionado a empresa para dar garantias que a situação não se repita.

Veja ou revela aqui o último lançamento da SpaceX.


Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.