Dois anos depois de terem chegado a um acordo, a T-Mobile e a Sprint completaram o processo de fusão. O anúncio surge após o Departamento de Justiça norte-americano ter dado “luz verde” para a finalização da compra em fevereiro, seguindo um processo judicial contra a junção das duas operadoras de telecomunicações. A nova T-Mobile vai passar a ser liderada por Mike Sievert, antigo Chief Operating Oficer, uma vez que John Legere optou por abdicar do cargo.

Em comunicado à imprensa, a T-Mobile avança que a fusão com a Sprint permitirá concretizar os planos ambiciosos no que toca à implementação do 5G nos Estados Unidos. Recorde-se que em dezembro de 2019, a operadora garantiu que era a primeira a avançar com uma rede móvel de quinta geração de cobertura integral no país, num serviço que pretende cobrir 200 milhões de pessoas.

A T-Mobile indica que a combinação de forças com a Sprint permitirá aumentar 14 vezes mais a capacidade de rede nos próximos 6 anos. A empresa promete que os clientes terão acesso a uma rede de quinta geração 8 vezes mais rápida. Ainda no espaço de 6 anos, a T-Mobile afirma que será capaz de disponibilizar uma cobertura 5G a 99% da população norte-americana, não esquecendo as zonas rurais do país.

Para conseguir a aprovação do Departamento de Justiça, a empresa agora liderada por Mike Sievert concordou em vender a Boost Mobile e a Virgin Mobile, outrora propriedade da Sprint, à Dish, que passa a ser a quarta maior operadora de telecomunicações nos Estados Unidos.

T-Mobile propõe compra da Sprint por 26 mil milhões de dólares
T-Mobile propõe compra da Sprint por 26 mil milhões de dólares
Ver artigo

A finalização da compra põe fim a um processo em espera há cerca de 6 anos. Em 2018, o primeiro sinal de progresso foi dado após duas tentativas “frustradas”: a primeira em 2014, chumbada pela administração Obama, e outra, em novembro de 2017, por falta de entendimento entre os maiores acionistas.

O negócio de 26 mil milhões de dólares avançou depois de a Deutsche Telekom AG, maior acionista da T-Mobile, e o grupo SoftBank, que controla a Sprint, concordarem com uma estrutura acionista que permitirá à Deutsche Telekom continuar na liderança.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.