A Portugal Telecom vai pagar mais de 71,5 milhões de euros para transferir o fundo de pensões para o Estado, devido a comissões e juros. Em causa estão as responsabilidades que a PT tinha com as reformas de alguns trabalhadores.

No total, as responsabilidades transferidas da PT para o Estado totalizam 2,77 mil milhões de euros. Contudo, o valor não será saldado na totalidade a 31 de Dezembro, escreve o Jornal de Negócios, mediante o Decreto-Lei que determina a transferência do fundo de pensões da Portugal Telecom para o Estado, entretanto publicado.

Do montante global, 450 milhões de euros serão transferidos até 20 de Dezembro de 2011 e 454,3 milhões de euros serão transferidos até 20 de Dezembro de 2012. Nestas duas operações, que decorrerão mais tarde, serão cobrados juros. Na primeira transferência, a taxa aplicada é de 2,74 por cento, ao ano, e na segunda tranche o juro será de 3,25 por cento ao ano.

No total, em juros, a PT pagará 41,86 milhões de euros. Além destes valores, a PT pagará uma "comissão de gestão de 1,25 por cento do valor das responsabilidades passadas associadas ao Fundo de Pensões PT/CGA, no montante de 29.668.000 euros".

As responsabilidades estão relacionadas com as reformas de alguns trabalhadores, nomeadamente "oriundos da Correios e Telecomunicações de Portugal, E. P., que tenham sido admitidos até 14 de Maio de 1992" e os que vieram "da Companhia Portuguesa Rádio Marconi, S. A., admitidos nesta empresa até 31 de Janeiro de 1998".

Recorde-se que a transferência dos fundos de pensões da PT para o Estado foi realizada com o objectivo de ajudar a que o Governo conseguisse cumprir com as metas de défice orçamental a que se propôs para este ano.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.