A União Europeia quer actualizar o tratado de 1996 sobre a eliminação de taxas alfandegárias sobre certos produtos tecnológicos.

Para isso, propôs à Organização Mundial do Comércio uma revisão do Acordo para a Tecnologia de Informação para que sejam abrangidos os novos modelos e equipamentos que surgiram no mercado desde a assinatura do tratado.

O comissário europeu com a pasta do Comércio, Peter Mandelson, refere que o tratado de 1996 (ITA) não tem em conta os novos equipamentos e evolução tecnológica dos últimos 12 anos, o que serve para mostrar como o acordo é "obsoleto".

Os Estados Unidos e Japão já acusaram a União Europeia diante da Organização Mundial do Comércio, frisando que Bruxelas violou o tratado ao impor taxas a equipamentos como impressoras, monitores e set-top boxes. A neutralização da queixa é outro dos factores que potenciaram a apresentação da proposta para a reformulação do acordo.

Agora, o objectivo da União Europeia é o alargamento do tratado e a sua conclusão dentro de poucos meses "e não de anos".

Segundo Bruxelas, a reformulação do acordo "daria um impulso adicional ao comércio deste tipo de produtos e seria a melhor maneira de responder aos desafios que aparecem no que toca à evolução e convergência tecnológica".

Notícias Relacionadas:
2008-08-25 - EUA, Japão e Taiwan vão apresentar queixa contra taxas alfandegárias aplicadas na Europa

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.