Os utilizadores móveis estão mais confortáveis com os serviços de dados móveis mas continuam a preocupar-se com os preços e os conteúdos. De acordo com um estudo conduzido pela AT Kearney, um terço dos utilizadores móveis mostra-se preocupado com o preço dos serviços móveis de dados e metade diz não estar disponível para pagar mais de 5 dólares mensais para usufruir deste tipo de oferta. Trinta e cinco por cento apontam a pouca diversidade como principal razão para não acederem a serviços multimédia.



Por outro lado, o estudo demonstra que metade dos utilizadores móveis possuem os seus equipamentos multimédia há menos de um ano e já dominam as funcionalidades disponíveis de forma muito satisfatória. Cinquenta e seis por cento dos utilizadores com equipamentos multimédia revelam que já acedem à Internet para ver o email, pelo menos uma vez por mês, uma percentagem significativamente maior da que foi apurada na edição anterior do estudo em 2004, quando apenas 34 por cento dos utilizadores usavam os seus equipamentos com este fim.



Dois terços dos inquiridos concordam que os novos serviços e funções dos equipamentos são fáceis de utilizar. O MMS mantém-se entre os serviços mais populares. Um terço dos inquiridos admite que usa o serviço de mensagens multimédia pelo menos mensalmente. Nos jovens com idades entre os 19 e os 24 as taxas de utilização são mais significativas, pelo menos para metade dos inquiridos.



Entre os serviços que vêm aumentando a sua popularidade, o estudo destaca também as ofertas na área do entretenimento móvel. Um terço dos utilizadores diz que já fazem downloads de música mensalmente. Nos jogos, os números são mais tímidos e apenas 16 por cento dos utilizadores admitem fazer download deste tipo de conteúdos pelo menos uma vez por mês.



No que se refere aos conteúdos televisivos, 17 por cento dos inquiridos admitem que estão dispostos a pagar para aceder a este tipo de conteúdos. Contudo, uma percentagem mais significativa (dois terços dos utilizadores) mostra-se insatisfeita com as experiências que já teve neste domínio. Neste, como noutras áreas do estudo fica patente a dificuldade dos operadores em criarem ofertas de dados que correspondam às expectativas do utilizador na qualidade e no preço, refere o comunicado.



O documento termina com um conjunto de recomendações aos operadores que deverão canalizar os seus esforços para incentivar o uso continuado dos serviços móveis e a fidelidade dos clientes, conjugando de forma equilibrada preço e qualidade. Uma das sugestões aponta para a criação de pacotes de serviços com preços diferenciados, já que para 70 por cento dos utilizadores o preço continua a ser o factor com maior peso na escolha do operador móvel.



O Mobinet foi realizado junto de 4 mil utilizadores em 21 países e foi conduzido pela A.T. Kearney e pela Judge Business School da Universidade de Cambridge.



Notícias Relacionadas:

2005-06-26 - Utilizadores móveis europeus preferem serviços básicos

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.