As vendas de smartphones em Portugal cresceram 40% no primeiro trimestre deste ano, relativamente ao mesmo período de 2011, apurou o European Mobile Phone Tracker, divulgado hoje pela IDC. A análise revela que o segmento é atualmente responsável por 32% das vendas totais de telemóveis no país.

O crescimento é relevante, principalmente num contexto em que as vendas de telemóveis, considerados os vários segmentos e gamas, continuam a cair - após um ano que já tinha sido considerado "o pior de sempre" pela consultora, ao fechar com uma quebra de 17% face a 2010.

O desempenho durante os primeiros três meses de 2012 não foi tão desanimador para indústria, com 967 mil unidades comercializadas, entre telefones tradicionais e smartphones. Mas ainda assim denota uma quebra de 15% face ao período homólogo.

"Apesar dos resultados negativos nas vendas de telefones móveis no primeiro trimestre deste ano, a descida foi menor do que o inicialmente previsto", afirma o responsável europeu de research da área de telefones móveis da IDC.

De acordo com Francisco Jerónimo, "muitos consumidores não conseguiram concretizar a compra do telemóvel desejado na época do Natal devido a rutura de stock, o que deslocou a intenção de compra para as primeiras semanas de janeiro. E, por isso, o mercado apresentou uma queda inferior à esperada".

Se olharmos apenas aos telefones tradicionais, a quebra registada sobe para os 28% face ao período homólogo, para um total de 660 mil unidades comercializadas.

No segmento dos smartphones, que constitui a exceção à tendência negativa, venderam-se 307 mil unidades, num cenário em que a procura continua a ser dominada pelos smartphones de baixa gama com sistema operativo Android, escreve a IDC.

O mercado português caracteriza-se ainda por uma "polarização, cada vez mais acentuada, dos dois maiores fabricantes", a Nokia e a Samsung, afirma a consultora, realçando as dificuldades de entrada no mercado de novos fabricantes. Ainda assim, prevê que "nos próximos trimestres" já possamos passar a contar com a presença de marcas como Huwaei e a ZTE no Top. Por agora, as vendas distribuem-se essencialmente entre os 33,2% de quota de mercado da Samsung e os 32,9% da Nokia - que no final de 2011 ocupavaa liderança.

[caption]Fonte: IDC[/caption]

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.