Em junho, a imprensa internacional dava conta do interesse da AT&T, a empresa-mãe da Warner Media, em vender a Warner Bros. Interactive Entertainment. Vários nomes da indústria dos videojogos já manifestaram interesse na aquisição, entre eles a Activision, Take-Two Interactive Software e a Microsoft. A Electronic Arts (EA) também está na corrida ao negócio estimado em 4 mil milhões de dólares e novos rumores apontam-na como a mais forte candidata.

Durante uma reunião com investidores a 30 de julho, a propósito dos resultados financeiros da empresa, Blake Jogensen, diretor financeiro da EA, foi questionado acerca de futuras aquisições à semelhança da divisão de videojogos da Warner Media.

Embora tenha afirmado que não poderia fazer comentário acerca de quaisquer aquisições em específico, o responsável admitiu que a EA “está interessada mais do que nunca” em comprar estúdios de videojogos e que se tem mantido atenta a todas as opções que estão à venda no mercado.

O diretor sublinhou ainda que, no passado, as aquisições da EA tiveram origem em parcerias de longa data com outras empresas. O seu interesse não está tão centrado em comprar o portefólio de jogos de um determinado estúdio e, de acordo com Blake Jogensen, o objetivo é mesmo investir no seu talento.

Para já, não é claro se a EA pretende, de facto, comprar a Warner Bros. Interactive Entertainment. Além disso, não existem certezas se cada um dos estúdios da divisão de videojogos da Warner Media, como a Avalanche Software e a Rocksteady Studios, seriam vendidos separadamente ou em conjunto a um único comprador.

A crise na casa-mãe da Warner Media e a possível compra pela Microsoft

Desde que comprou a Time Warner, conhecida agora Warner Media, em 2018, a dívida da AT&T não parou de aumentar, atingindo os 154 mil milhões de dólares. O conglomerado mediático comprado pela empresa de telecomunicações inclui inúmeras subsidiárias além da Warner Bros. Interactive Entertainment, incluindo a HBO, a CNN, a Cartoon Network ou até a DC Comics.

Microsoft poderá comprar a Warner Bros. Interactive Entertainment
Microsoft poderá comprar a Warner Bros. Interactive Entertainment
Ver artigo

De acordo com duas fontes internas a que o The Information teve acesso, a AT&T poderá vender a divisão de videojogos da Warner Media para fazer face à crescente dívida e, na altura, a compradora com maior interesse era a Microsoft.

A gigante tecnológica tem vindo a investir significativamente na aquisição de estúdios de videojogos ao longo dos últimos dois anos. Sob a sua alçada estão já a Double Fine Productions, a Obsidian Entertainment, a Playground Games, a Ninja Theory, assim como outros nomes na família Xbox Game Studios. A compra da Warner Bros. Interactive Entertainment faria com que franchises como Batman e Mortal Kombat passassem diretamente para as suas mãos.

Xbox Games Showcase: Microsoft mostra jogos “first party” ao comando de Master Chief
Xbox Games Showcase: Microsoft mostra jogos “first party” ao comando de Master Chief
Ver artigo

À medida que o mundo do gaming se prepara para entrar numa nova geração de consolas, a compra por parte da Microsoft seria uma forma de alavancar a sua produção de jogos com títulos exclusivos.

Recorde-se que, recentemente, a Microsoft mostrou finalmente o seu alinhamento de jogos para a Xbox Series X produzidos pelos seus estúdios internos. Entre as novidades esteve uma primeira amostra de Halo Infinite, um dos grandes exclusivos das plataformas da Microsoft, o qual já tinha sido prometido no serviço xCloud no seu lançamento.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.