A Panda Security foi adquirida recentemente pela WatchGuard Technologies, com o negócio agora concluído, dando continuidade à oferta de um portfólio completo de segurança de produtos e serviços de proteção aos utilizadores, seja dentro ou fora do perímetro da rede, incluindo soluções Wi-fi, autenticação multifator e serviços de segurança focados no utilizador.

Carlos Vieira, Country Manager da WatchGuard Technologies de Portugal, realizou uma conferência para detalhar as implicações da operação na atividade da empresa no nosso país. A nova WatchGuard precisava de encontrar um portfolio endpoint e a Panda Security encaixava bem nesse plano, incluindo as operações de task manager. “Mais que portfolio, ganhámos uma equipa, pois antes a WatchGuard não tinha uma presença física em Portugal”, tendo assim criado uma equipa de cinco elementos no nosso país, para apoiar o canal e os clientes da empresa.

A WatchGuard foi criada em 1996, sendo a pioneira na criação de appliance de segurança, seguindo-se em 2003 a primeira a incorporar capacidades UTM numa única appliance. A empresa refere que foi a primeira a lançar soluções de anti-phishing, entre outras ferramentas fornecidas aos clientes para mitigar problemas de segurança. Agora, em 2020, adquiriu a Panda Security, dando-lhe soluções de endpoint. Um dos pilares estratégicos dessa união é a migração do negócio para Tier 2, contando com mais de 1.700 parceiros certificados em 120 países. Carlos Vieira refere que muitos clientes já estão a migrar para o novo programa WatchGuard One.

Segundo Carlos Vieira, a facilidade de instalação e gestão acaba por ser uma mais valia para os clientes. O objetivo da empresa é desenvolver e comercializar uma plataforma simplificada de segurança avançada. Mas porquê a aquisição da Panda? A dinâmica foi um dos fatores, com foco no “quem” e o “quê”, independentemente do perímetro, através de segurança de endpoints, que para a empresa é mais importante do que nunca. O papel do fornecedor de soluções de TI está a mudar, refere Carlos Vieira, sendo necessário oferecer soluções flexíveis, mesmo ao nível de pagamentos, aos seus clientes, com faturação mediante a utilização.

O antivírus do Panda foi incorporado no portfólio da WatchGuard, mas também as pessoas e tecnologia da empresa encaixam na cultura e nos objetivos da WatchGuard.

O resultado da aquisição

Sedeada em Seatle, a WatchGuard tem escritórios em Madrid e Lisboa, e aumentou agora o seu portfólio, com o sistema de autenticação multifatorial e Wi-fi seguro. A novidade é a segurança avançada nos endpoint, com todo o portfólio a ter uma gestão centralizada, visibilidade total e reporting avançado através da cloud. Os seus fatores diferenciadores passam pela simplicidade de instalar e configurar, a inovação com acesso mais rápido e melhorado, o desempenho UTM mais rápido em todas as gamas de preços, visibilidade e suporte.

Mesmo em tempos de pandemia, fazer a integração da empresa via remota não tem sido fácil, refere o country manager, “e com o oceano pelo meio”, referindo-se à casa-mãe em Seattle. Mas destaca que a transição tem sido “fantástica”, através das ferramentas de videoconferência, incluindo a integração e migração dos serviços e produtos.

Nos princípios orientadores da integração, a empresa pretende alinhar a organização com a tese e objetivos da fusão, criando uma organização que se expande à medida que cresce, com expertise no domínio. Quer ainda garantir o suporte e presença assegurados em todos os territórios, incluindo a América do Norte e Latina, EMEA e APAC, e com equipas em todas as geografias.

Para o primeiro ano da integração, a empresa tem como objetivo a capacitação da distribuição, para permitir a venda de todo o portfólio. Vendas cruzadas para os parceiros, para permitir à comunidade global de parceiros que aproveite as oportunidades para expandir o seu negócio. One Partner Experience dá as boas-vindas a todos os parceiros da Panda ao programa e comunidade da WatchGuardOne. A experiência do produto integrada na cloud, como a solução AD360.

O programa WatchGuardONE, segundo António Correia, Diretor de Vendas para o mercado português, salienta que o canal é um princípio fundamental para o WatchGuard, de forma a explorar todas as possibilidades com os clientes. "Cada negócio feito, cada produto vendido, e cada cliente conquistado é sempre canal", salienta. O programa inclui a formação em Vendas, formação técnica, produtos para demos e utilização interna. Destaca que o compromisso e dedicação por parte dos parceiros é mais importante que as receitas, como fator determinante da permanência de um parceiro nesse programa. Em Portugal, a WatchGuard tem 25 parceiros certificados e 200 parceiros ativos.

Questionado sobre se a marca Panda iria desaparecer na fusão, Maria Costa refere que não tem planos para tal, até porque a marca é forte em algumas regiões. Os objetivos da empresa não têm sido impactados pela pandemia, pelo contrário, o crescimento tem sido de "duplo dígito", destaca Carlos Vieira, projetando manter-se em linha para o quarto trimestre. Projeta ainda para o próximo ano bons resultados, igualmente na casa do "duplo dígito muito elevado", mesmo que clientes não estejam a renovar os clientes por estarem em crise com a pandemia.

Nota de redação: Notícia atualizada com mais informações. Última atualização 10h55.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.