O processo já foi adiado por várias vezes, como aliás aconteceu também em Portugal, mas o regulador britânico já marcou a data para o leilão das frequências de quarta geração móvel no Reino Unido.

Segundo o calendário definido esta semana pela Ofcom, em 2012 serão realizados alguns processos, mas as licitações só vão acontecer em 2013, algo que a entidade considera “dentro do calendário”, permitindo que as operadoras possam iniciar serviços ainda no próximo ano.

A braços com o desafio que os Jogos Olímpicos representam para as comunicações do país, o Reino Unido perde assim uma posição de liderança na implementação dos serviços de quarta geração, ao contrário do que aconteceu com o UMTS, cujas frequências foram leiloadas ainda no ano 2000.

A Ofcom já fez saber que desta vez vai disponibilizar para licitação o equivalente a três quartos do atual espectro móvel, mais 80% do que no leilão do 3G nas frequências de 800 MHz e 2,6 GHz. Um dos lotes em licitação tem a obrigação de cobrir 95% da população até 2017.

E o regulador quer ver pelo menos quatro serviços de 4G no mercado, o que espera que venha a estimular a concorrência. Por isso reservou uma faixa do espectro para um quarto operador, que poderá ser a Hutchinson 3G ou um novo player. Os três já no mercado com uma presença mais abrangente são a Everything Everywhere, que junta a Orange e a T-Mobile, a Vodafone e a Telefonica, dona da O2.

O encaixe financeiro com o leilão deve rondar os 4 mil milhões de libras, cerca de 5,1 mil milhões de euros, muito longe dos 22 mil milhões de que as operadoras britânicas investiram no 3G há mais de dez anos atrás.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Fátima Caçador

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.