A nova geração Gigabit ainda está longe de ser uma realidade para a larga maioria das comunicações mas a Alcatel-Lucent já está a trabalhar na tecnologia que permite o routing de dados a 400 Gbps. Um novo processador, o FP3, hoje apresentado em Paris, suporta velocidades de transmissão quatro vezes superiores às actualmente disponibilizadas.

Os novos chips vão integrar os routers para operadores a partir de 2012, permitindo-lhes oferecer serviços com maior largura de banda, e garantindo ainda a redução do consumo de energia em 50%, garante a empresa.

O avanço é especialmente importante para as exigências de ligações de vídeo e de um número crescente de serviços de cloud computing, que já começam a sobrecarregar as redes, e que se tornarão mais intensas no futuro. Segundo dados da Alcatel-Lucent, um único processador FP3 pode gerir 70 mil streams de vídeo de alta definição ou 8,4 milhões de sessões de comércio na cloud.

A empresa já tinha estado na linha da frente do lançamento das soluções de 100G e é agora a primeira empresa a desenvolver tecnologia para que as redes IP possam acelerar até aos 400 Gbps.

Embora o chip tenha sido desenvolvido pela Alcatel-Lcent, q empresa envolveu vários parceiros no fornecimento de semicondutores, entre os quais se contam a Samsung Semiconductor, NetLogic Microsystems, Micron e a Broadcom, entre utros, e que vão providenciar componentes complementares que suportam a transição para as novas tecnologias de rede.

O desenvolvimento do FP3 integra a visão da Alcatel-Lucent de High Leverage Network, na qual a empresa se foca nas soluções para o interesse crescente de largura de banda, facilitando aos fornecedores de serviços a rentabilização das ofertas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.