Quando se fala de sistemas de navegação e posicionamento por satélite, o americano GPS é o mais conhecido, por ser um dos mais antigos a operar. A Europa já tem o seu Galileo, que os próprios americanos manifestaram interesse em utilizar. Agora é a China que pretende “dominar o mundo” com uma tecnologia rival, o BeiDou, tendo ampliado a sua cobertura para o ocidente.

O BeiDou já se encontra disponível em alguns países da Europa e África, sob o mote “Uma Faixa, uma Rota”, como constata o porta-voz da empresa Ran Chengqi em comunicado de imprensa em Pequim, citado pelo Jornal de Negócios. O sistema promete uma margem de erro de apenas 10 metros, estando já planeado o lançamento de mais 12 satélites para a sua constelação até 2020.

A China terá começado a construir o seu sistema de navegação por satélite durante os anos 1990, com o objetivo claro de depender menos do GPS. O BeiDou está na sua terceira etapa, sendo capaz de fornecer os serviços de navegação e orientação nos diferentes territórios, mas durante a próxima década, os chineses planeiam uma cobertura total do planeta.

Para além do serviço de “GPS” ao exército e infraestrutura chinesa, o serviço está a ser utilizado em automóveis e smartphones. O sistema BeiDou é igualmente compatível com a maioria dos chips para os smartphones vendidos em todos os mercados mundiais.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.