No final do ano passado, o número de assinantes de serviços móveis em Portugal fixava-se nos 14,910 milhões, diz a Anacom referindo que este valor corresponde a um aumento de 2,6 por cento face ao terceiro trimestre de 2008 e de 10,8 por cento comparativamente ao mesmo período do ano precedente. Tais valores colocam a taxa de penetração dos serviços móveis nos 140,4 por cento.

A grande maioria dos utilizadores móveis é detentora de cartões pré-pagos (74 por cento), enquanto que os planos de assinatura são escolhidos por 3,863 milhões de subscritores.

Contudo, os cartões pós-pagos têm vindo a crescer nos últimos trimestres, uma tendência que se relaciona com a adesão aos serviços de dados baseados em UMTS, explica o regulador frisando que este tipo de pacotes, sujeitos a mensalidades, têm vindo a cativar cada vez mais público.

Pelas contas da Anacom, no final do ano passado, o número de utilizadores com acesso a serviços UMTS já superava os 4,3 milhões, o que lhe vale uma taxa de penetração de 40,7 por cento. Do número de clientes, 1,3 milhões eram considerados utilizadores activos, o que representa um aumento de 20,9 por cento face ao trimestre anterior e de 47,7 por cento face a Dezembro de 2007.

Por outro lado, no quarto trimestre de 2008 foram realizadas 1,955 mil milhões de chamadas, ou seja, mais 7,8 por cento do que no mesmo período do ano anterior. Isto equivale a cerca de 44 chamadas mensais, menos uma do que no período anterior. Do total observado, 69,4 por cento foram chamadas dentro da própria rede. No período analisado, o número de chamadas recebidas chegou às 1,950 mil milhões.

O regulador frisa ainda que o tráfego de chamadas entre linhas fixas e números móveis diminuiu 10 por cento face ao trimestre homólogo, o que reforça a tendência que tem vindo a ser observada nos últimos anos.

Já o número de minutos de conversação 15,8 pontos percentuais face a 2007, para mais de quatro mil milhões.

No que se refere às mensagens de texto, foram enviadas 5,9 mil milhões de SMS no último trimestre de 2008 – 132 por mês -, o que representa um decréscimo de 3 por cento, algo que não acontecia desde Março de 2005.

Em relação às MMS, o decréscimo trimestral foi de 8,3 por cento para os foram enviadas cerca de 20 milhões. Contudo, em termos homólogos assistiu-se a um crescimento de 85,9 por cento.

Por fim, no que se refere às videochamadas, entre Outubro e Dezembro foram realizadas cerca de 1,3 milhões de chamadas, o que corresponde a um decréscimo de 12,4 por cento em relação ao trimestre anterior. Porém, em termos homólogos, o número de vídeochamadas realizadas pelos utilizadores deste serviço cresceu 64,7 por cento.

A Anacom faz ainda um balanço dos preços das chamadas e apurou que, numa comparação internacional, os preços do serviço telefónico móvel praticados em Portugal estavam abaixo da média de um conjunto de 19 países da União Europeia que integram a OCDE.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.