A operação decorreu na área de Lisboa e endereça um crime que, segundo os números da associação do sector, tem imposto prejuízos cada vez mais sérios às empresas de telecomunicações.



De acordo com a informação disponibilizada pela GNR, os detidos atuavam usando uma carrinha adaptada com um fundo falso e preparada para as operações de corte e carga dos fios de cobre.



A mesma fonte assume que o grupo conseguia "êxitos consideráveis nesta prática criminosa, fruto da vasta experiência adquirida enquanto (antigos) funcionários das empresas subempreitadas pela PT". Os roubos eram executados nas condutas subterrâneas inativas da operadora.



Dados compilados num estudo recentemente divulgado pela associação revelam que em 2012 o sector acumulou prejuízos de 15,8 milhões de euros com o roubo de infraestruturas. Em 2010 esse valor tinha sido de 900 mil euros e em 2011 de 10 milhões de euros.



Nota de redação: Foi corrigida uma gralha na notícia.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.