A Europa continua a ser a região mais cara do mundo para a tecnologia DSL de acesso à Internet por banda larga, indica o mais recente estudo da empresa Point Topic, especializada no fornecimento de dados sobre subscrições de DSL. Esta e revela ainda que os serviços de banda larga que usam a tradicional linha de cobre permaneceram pelo terceiro ano consecutivo mais baixos na América do Norte e na Ásia Pacífico do que no continente europeu.

A pesquisa realizada para este estudo tomou em conta as tarifas residenciais médias praticadas por algumas das maiores operadoras em Março de 2003, tendo como opção o serviço básico. Em seguida, comparou estes dados com estudos semelhantes efectuados de 2000 a 2002. Apesar de ter sido frequente a troca de posições entre as operadoras, o padrão global manteve-se o mesmo.

Os montantes baseiam-se no custo do serviço durante o primeiro ano de
assinatura, o que representa a média do custo inicial do equipamento,
instalação e activação com o preço da mensalidade. Assim, o custo durante o
primeiro ano para o serviço de 1 Mbps da Bell Canada tem rondado consistentemente os 30 euros por mês desde Março de 2001. Em comparação, na França o custo variou entre os 61 e os 69 euros ao longo do mesmo período. Por sua vez, no Reino Unido, o montante andou entre os 60 e os 80 euros.

Noutros países, os custos alteraram-se rapidamente. O Japão, actualmente um dos mercados de DSL em maior crescimento no mundo, praticava os preços mais elevados, cerca de 90 euros por mês. Mas depois de 2000, quando a intervenção da entidade reguladora impulsionou o mercado, os custos começaram a descer e neste momento os japoneses apenas pagam 30 euros por mês.

A Formosa possui preços baixos de acesso por DSL desde 2000, no contexto de um mercado de banda larga altamente competitivo e está a suplantar a Coreia do Sul na lista dos países com os preços mais baixos do mundo de serviços de Internet ultra-rápidos. Embora famosa por ter a maior penetração de banda larga do mundo, a Coreia do Sul tem registado um aumento do custo, à medida que o mercado se vai saturando.

A Point Topic afirma que, apesar do montante global dos preços ter diminuído, em grande parte devido ao facto de as operadoras mais dispendiosas cobrarem actualmente menos, os fornecedores europeus de acessos DSL lideram ainda a lista dos preços praticados mais elevados. Por outro lado, ainda que se preveja uma convergência dos preços ao longo do tempo, o processo será gradual e poderá levar algum tempo até que os consumidores europeus gastem o mesmo montante que já é praticado na América do Norte e na Ásia Pacífico.

Notícias Relacionadas:
2002-12-13 - Número
global de subscritores da tecnologia DSL acima dos 30 milhões

2002-02-15 - Operadores incumbentes continuam a dominar mercado europeu de
banda larga

2002-02-06 - Crescimento do acesso em banda larga na Europa dependente do
preço

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.