A Comissão de Proteção de Dados da Irlanda e a Autoridade de Proteção de Dados de Hamburgo concluíram que o Facebook apagou todas as informações que detinha dos utilizadores europeus e que eram usados na ferramenta de reconhecimento facial.

A conclusão chegou depois de os dois organismos terem analisado de forma independente o código fonte da rede social, segundo relata o CFO World. As duas entidades já mostraram contentamento pelo Facebook ter cumprido a promessa de que iria remover todos os dados relativos à identificação automática de pessoas.

O facto de o Facebook ter na Irlanda a sede internacional da empresa obrigou a rede social a respeitar as normas europeias para a privacidade e proteção de dados. O regulador alemão confirmou ainda que vai abandonar a investigação que estava a realizar à tecnológica norte-americana por causa da ferramenta de sugestão de "tags" em fotografias de grupo.

A funcionalidade nunca teve grande sucesso na Europa pois foi desde cedo atacada pelos órgãos da proteção de dados. Em setembro do ano passado a ferramenta foi desativada, mas os reguladores continuaram atentos pois sabiam que as informações recolhidas para o sistema de sugestões ainda estavam na posse do Facebook.

Enquanto na Europa a ferramenta continua desativada, nos EUA e após hiato, a sugestão de tags através do reconhecimento facial voltou a ficar ativa esta semana.

Um porta-voz de uma agência de comunicação que representa o Facebook na Europa confirmou que os dados foram eliminados e que a funcionalidade de reconhecimento fácil não vai ser reativada nos próximos tempos.

Escrito ao abrigo do novo Acordo
Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.