Pretendendo facilitar a utilização de telemóveis por parte de cidadãos com dificuldades auditivas, a Federal Communications Comission (FCC) determinou que até 2008 metade dos telemóveis vendidos nos EUA vão ter de ser compatíveis com aparelhos especiais de audição. A decisão foi publicada ontem e é mais uma das medidas tomadas pela entidade reguladora do mercado das comunicações nos Estados Unidos em prol dos cidadãos com necessidades especiais.



A falta de audição afecta um em cada dez norte-americanos e desses, seis milhões usam aparelhos que facilitam a sua escuta. No entanto, é frequente que os referidos aparelhos provoquem interferências em telemóveis e que muitas vezes as chamadas telefónicas se percam por essa mesma razão.



Outra das decisões da FCC foi no sentido de exigir que dentro de dois anos os fabricantes de telemóveis disponibilizem dois novos modelos de aparelhos de comunicação móvel que reduzam as referidas interferências. Além disto, até 2006, os mesmos fabricantes têm de apresentar dois telemóveis que funcionem perfeitamente com aparelhos de audição.



Em declarações reproduzidas pela agência Reuters, Kathleen Abernathy, Comissária da FCC, considerou que "precisamos de alargar o acesso [dos telemóveis] para que eles [as pessoas com deficiências auditivas] possam recolher os benefícios dos telefones sem fios, sem os quais alguns de nós já não podem viver".



A Cellular Telecommunications & Internet Association reagiu a esta decisão pela voz do seu presidente e chefe executivo, Tom Wheeler, declarando, segundo a mesma fonte que "as decisões da FCC vão complicar desnecessariamente a cooperação e a construção de soluções inovadoras que possam vencer este desafio".




Notícias Relacionadas:

2001-11-19 - Rede solidária para cidadãos com necessidades especiais

2000-07-12 - Telefone para surdos vai ser testado em Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.