A operação, que leva o nome de “Smartphone, Smartdrive” e tem como mote "A sua prioridade é viver, não é atender", decorre em todo o país a partir desta segunda-feira, prolongando-se durante o resto da semana.

Inicialmente abrange várias ações de sensibilização sobre as consequências do uso do telemóvel ao volante. A segunda fase passa pela intensificação da fiscalização rodoviária para detetar condutores em infração.

Os números agora revelados pela GNR vão ao encontro dos dados mais recentes da Organização Mundial de Saúde, no seu Global Status Report on Road Safety 2015, em que Portugal serve de exemplo pelos piores motivos.

Segundo o relatório, os portugueses são os europeus que mais usam o telemóvel enquanto conduzem, com 59% dos automobilistas a fazê-lo.

A análise da Organização Mundial de Saúde sublinhava que que o uso do telemóvel ao volante cria vários tipos de distração desde a visual à cognitiva, isto incluindo chamadas, leitura e escrita de mensagens de texto, consulta de perfis em redes sociais, etc.

A GNR faz o mesmo tipo de alerta, lembrando o telemóvel "limita as capacidades do condutor, provocando distração e abstraindo a mente da condução”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.