O Governo já nomeou a comissão que vai ficar responsável pela renegociação do contrato público-privado que existe com a SIRESP SA, a operadora da rede nacional de emergência e segurança. O objetivo é reduzir o valor do contrato que está a prejudicar o Estado português.

O secretário de Estado adjunto do Ministro da Administração Interna, Fernando Alexandre, disse em declarações à TVI que o retorno para os acionistas da SIRESP tem sido "muito generoso", o que abre caminho para uma renegociação dos termos. A mudança das condições económicas em Portugal também vão servir como motivo para a negociação.

Fernando Alexandre salienta que o contrato firmado com a SIRESP não defende o Estado da melhor maneira, sendo antes favorável às entidades privadas. "Os interesses do Estado não foram sempre acautelados da melhor forma", concluiu o secretário de Estado.

O contrato foi adjudicado à SIRESP por 450 milhões de euros. A reportagem da TVI afirma que o contrato podia ter ficado "apenas" por 80 milhões de euros, quase seis vezes menos do que o que foi contratado.

O contrato com a SIRESP só termina em 2021.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.