Na lenta mudança para o protocolo IPv6, o ICANN anunciou esta semana mais um passo que poderá incentivar uma maior utilização por parte dos fornecedores de serviço Internet e empresas. De acordo com o comunicado no site do organismo que gere a infra-estrutura da Internet, o protocolo IPv6 começou a ser adicionado ao sistema de DNS dos root servers que tem como função resolver os nomes de domínio associados aos sites.



O protocolo IPv6 vem garantir um aumento exponencial do número de endereços IP disponível em relação ao IPv4 actualmente em utilização, sendo considerado essencial para a evolução da Internet. No entanto, apesar das vantagens evidentes e o suporte da indústria e fabricantes de telecomunicações, a migração para o novo protocolo tem sido extremamente lenta.



Esta medida agora assumida pelo ICANN poderá dar uma ajuda para a maior disseminação do uso do IPv6. O organismo tem vindo a estudar a adesão a este protocolo no âmbito das suas várias comissões e depois de um período de exame intenso foi tomada a decisão de avançar com a implementação do sistema de registo de endereços em IPv6 de acordo com as directivas definidas pela comunidade.


Para já apenas os domínios de topo do Japão (.jp) e da Coreia (.kr) foram integrados na actualização, devendo ser seguidos pela França (com o .fr). O ICANN refere ainda que tem outros pedidos de migração pendentes que serão resolvidos de acordo com os procedimentos. O TeK tentou confirmar se o domínio de Portugal (.pt), gerido pela FCCN faz parte da lista de pedidos mas não foi possível confirmar essa informação até à hora de publicação da notícia.



A Fundação para a Computação Científica Nacional (FCCN) tem vindo a desenvolver vários projectos para incentivar a utilização do IPv6 em Portugal, iniciando em 1998 um projecto nesse sentido. A RCTS (Rede Ciência Tecnologia e Sociedade), gerida pela FCCN, foi a terceira rede europeia a aderir ao serviço IPv6 da rede científica europeia GEANT e o próprio serviço de registo de domínios em .pt também já permite a definição de domínios IPv6.



Actualmente a plataforma de troca de tráfego em Portugal, designada por GigaPIX, tem já cinco membros ligados em IPv6, para além da promotora FCCN. O próprio servidor root de DNS que foi instalado em Abril já responde também sobre IPv6, indica a FCCN no seu site.

Notícias Relacionadas:

2004-02-03 - Task force para o IPv6 quer melhorar resultados em Portugal

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.