O consórcio Internet2 quer fazer crescer a capacidade da rede em 80 vezes que assim passará a suportar tarefas de consumo intensivo de largura de banda, como a ligação de telescópios, segundo anunciou Douglas Van Houweling, CEO da organização sem fins lucrativos liderada por um conjunto de mais de 200 universidades norte-americanas.



O responsável referiu igualmente que os investigadores ligados ao projecto colocaram o recorde de velocidade de transmissão da rede nos 8,8 Gbps, aproximando-o do actual limite teórico máximo de 10 Gbps, valor muito acima do verificado actualmente nas normais ligações de banda larga domésticas.



Na Internet2 – a rede paralela que permite a universidades, empresas e investigadores partilharem grandes quantidades de informação em tempo real - os operadores poderão inicialmente transmitir dados usando 10 cores, ou comprimentos de onda, de luz num único cabo, dando à rede uma capacidade total de 100 Gbps. O objectivo é que a Internet2 possa vir a transmitir em 80 comprimentos de onda.



Embora a capacidade de transmitir dados recorrendo a vários comprimentos de onda não seja nova, Van Houweling, citado pela Associated Press, diz que a Internet2 usará circuitos novos em que cada um será capaz de lidar com os 10 comprimentos de onda.



Notícias Relacionadas:

2005-09-13 - MPAA e a RIAA entram no consórcio de desenvolvimento da Internet2

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.